Nobreak - utilização e configuração

From DreamsIT

Considerações sobre o uso do nobreak e as tecnologias envolvidas. E também possíveis sugestões sobre que modelo escolher de acordo com a sua necessidade.




Última atualização: 24/05/2020



NOBREAK3.png

O que é um nobreak?[edit | hide all | hide | edit source]

Se você chegou até aqui, certamente, só te dizer o que ele é, não é o objetivo da tua busca não é mesmo? Você já deve saber o que é e como funciona, pelo menos basicamente. Mas imagino que você deve ter outras perguntas como:


  • Ele é uma fonte ou um condicionador de energia? - Pergunta muito pertinente para quem não quer oscilação de energia em seus servidores de dados ou em suas redes de computadores.


  • Como devo calcular a potência elétrica a fim de descobrir qual o tipo de nobreak devo usar, já que meus equipamentos são somados em Watts(W) e o nobreak é medido em Volt-àmperes(VA)? - Outra pergunta interessante, você não quer gastar o que tem ou o pouco que tem em algo que não vai te servir.


  • Já sei o que ele é e também as diferenças entre as potências envolvidas mas a fonte de energia do meu pc é com PFC ativo. E agora, qual tipo devo comprar me baseando nas ondas elétricas tanto do nobreak quanto da fonte dele? - Então, é pretensioso de minha parte achar que aqui terá estas respostas? Se acredita na gente, venha conosco...



Antes de dizermos o que ele é, vejamos as principais fontes de eletricidade[1]:

  1. Baterias químicas e pilhas;
  2. Geradores;
  3. Energia térmica, eólica e hidráulica;
  4. Energia nuclear;
  5. Células de hidrogênio;
  6. Fotocélulas;
  7. Efeito piezoelétrico;
  8. Termopares.


Deduzimos então que o nobreak é uma fonte de energia elétrica, cujo significado é algo meio confuso como não quebra ou inquebrável. Muitas vezes chamado pelo seu nome originário, pela função que exerce, de UPS (uninterruptible power supply) que traduzido para o português quer dizer: fonte de energia ininterrupta, que se encaixa na primeira opção por conter em sua grande maioria, baterias químicas que, basicamente, "guardam" energia que serão fornecidas numa eventual falta de fornecimento da que vem da sua tomada e chega até os seus equipamentos.

Algumas vezes ele pode até ser confundido com um equipamento eletroeletrônico conhecido como condicionador de energia[2]. Apesar de ele não ser, ele exerce papel similar na proteção contra os picos e ajustes de voltagem.

Condicionador de potência, Furman. Vendido por djdeals. Outros modelos aqui


Mas diferente do outro, possui baterias químicas e realiza algumas funções como:

  • Qualifica a alimentação elétrica fornecida aos equipamentos.
  • Age sobre a tensão, corrente, frequência e distorção para entregar energia de qualidade sem que prejudique os seus equipamentos dos sensíveis aos mais fortes.
  • Ele elimina as harmônicas, dependendo do modelo, e corrige o fator de potência( power factor correction - PFC).


Falaremos mais abaixo, resumidamente sobre os vários tipos de nobreak, contudo, precisamos antes de chegarmos nesse assunto, entendermos um pouco de elétrica. Os tópicos seguintes estão bem claros e fáceis de assimilar à ponto de quando você for caucular para achar o seu UPS, será bem compreensível.


UPS - Energia elétrica sem interrupções[edit | hide | edit source]

O Nobreak e as correntes elétricas[edit | hide | edit source]

A corrente elétrica é o fluxo de elétrons (partículas que carregam energia) que passam por um fio condutor. Como exemplo figurado, podemos compará-la com algo como a água que circula dentro de uma mangueira.
Exemplo de gerador de corrente contínua. batteria.

Os Circuitos elétricos e sua relação com as correntes elétricas[edit | hide | edit source]

O circuito elétrico é uma junção de dispositivos tais como geradores, receptores, resistores, capacitores e interruptores, através de fios condutores, formando um caminho fechado que gera uma corrente elétrica. A razão sobre a importância de tocarmos nesse assunto, mesmo que não falemos de todos esses elementos, é simples: os circuitos ligam todos esses mecanismos elétricos e eletrônicos de acordo com seus critérios de funcionamento, no que diz respeito à tensão e às correntes elétricas suportadas pelo equipamento.

Os geradores têm a responsabilidade de prover a energia para os circuitos elétricos. Ao ser aplicada nesses uma tensão elétrica[3], os elétrons se movem intensamente e liberam energia elétrica em abundância. Fazendo com que os componentes existentes nesses circuitos a recebam e a utilizem transformando-na em energias diferentes como luz, som, movimento, calor, e etc.


Corrente contínua ( CC ou DC )[edit | hide | edit source]

Quando geradores, geram energia, cujos elétrons, submetidos ao processo do parágrafo anterior, se deslocam num circuito em um único sentido, então temos uma corrente contínua(CC ou DC - Direct current em inglês). Esses são chamados de geradores de corrente contínua.


Exemplo de gerador de corrente contínua. Pilhas. "AJ_Batteries001" by Curious_Gregor is licensed under CC BY-NC-SA 2.0

Corrente Alternada ( CA ou AC )[edit | hide | edit source]

Agora, se o sentido da corrente muda frequentemente dentro do circuito, significa que ele é percorrido por uma corrente alternada(CA ou AC - Alternating Current em inglês). As ondas mais comuns de corrente alternada são as senoidais e quadradas.

Exemplo de gerador de corrente alternada. Tomada elétrica. Na verdade a energia que chega da rede até ela. "blue elctrical outlet" by UGA CAES/Extension is licensed under CC BY-NC 2.0

Esse processo ocorre dentro do nobreak da seguinte maneira: ele recebe em AC e converte em CC para alimentas as baterias internas. Quando falta energia, ele refaz o processo, ou seja, converte DC em CA para entregá-la aos equipamentos conectados nele.












Gráfico CC com onda constante[edit | hide | edit source]


Corrente Contínua. Representada em uma onda constante com linha reta. By Lucas S. Santana.








Gráfico CC com onda pulsante[edit | hide | edit source]


Corrente Contínua. Representada em uma onda pulsante. By Lucas S. Santana.


Gráfico CA com onda quadrada e senoidal[edit | hide | edit source]


Corrente alternada quadrada e senoidal. By Lucas S. Santana









As correntes harmônicas (CH[4])e sua relação com a frequência (f)[edit | hide | edit source]

A frequência, indica o número de ocorrências de um evento em um determinado intervalo de tempo, que é medida em Hertz(Hz), tem a responsabilidade de medir a alternância dessa onda senoidal quando ela vai de um valor +A para um valor -A em um segundo.

Exemplificando, no Brasil, o padrão é de 60 Hz, também chamada de fundamental, para circuitos CA. Isso significa que a cada 1 segundo, a frequência completa 60 ciclos que se alternam à cada 0.016666667 segundos:








Hertz. Lucas S. Santana Para frequência em outras regiões do mundo: verficar.




Contudo, quanto mais tempo é levado para que essa onda alternada complete um ciclo, menor será a sua frequência, e Isso é o ideal. E essa frequência também é sinal de que a energia entregue é "pura" ou "limpa"(geralmente chamadas nas propagandas como nobreaks com senoidal pura). Contrariamente, quanto maior a frequência de uma onda, menos tempo ela leva para completar um ciclo, e já dessa forma, não é considerada tão boa. Ou seja, isso é sinal de uma energia "suja", isto é, uma rede elétrica cheia de correntes harmônicas, que surgem pela presença de cargas não-lineares, como computadores, vídeo-games, nobreaks, televisores e outros, e que são múltiplas dos 60 Hz e causam várias distorções na forma de onda original da rede. Por exemplo:






  • Fundamental: 60 Hz
  • Segunda harmônica: 120 Hz
  • Terceira harmônica: 180 Hz
  • Quarta harmônica: 240 Hz
  • Quinta harmônica; 300 Hz
  • Sexta harmônica: 360 Hz
  • Sétima harmônica: 420 Hz
  • E assim por diante...

Ante isso, percebemos que as harmônicas mais perigosas, para os equipamentos, são as ímpares. Mas a terceira harmônica já é considerada a mais problemática. Pela razão de que nesses altos níveis, uma instalação elétrica já pode ter problemas em sua própria conjuntura e para os aparelhos alimentados por ela:

  • Equipamentos eletroeletrônicos e/ou seus componentes podem queimar, como se fala popularmente.
  • Prejuízo nos capacitores: queima de fusíveis, e redução da vida útil.
  • Os Motores ligados à essa rede tendem à não entregar a sua potência máxima prejudicando suas funções e a redução da vida útil também é sentida.
  • Fusíveis/Disjuntores: operação falsa/errônea, e componentes danificados.
  • Transformadores: aumento de perdas no ferro, cobre, e redução de capacidade.
  • Mau funcionamento de computadores e coletores;
  • Alta tensão/corrente presentes na instalação;
  • Acionamento anormal de chaves e relês;
  • Interferência nos sistemas de telecomunicações;

Por fim, ao usar um nobreak senoidal unido à uma fonte de micro-computadores com PFC ativo, atenuarão enormemente essa geração de harmônicas.


Exemplo de gerador de energia elétrica à diesel, PNGLOW.
RESUMO:
  • Corrente contínua CC ou DC


  • Corrente alternada CA ou AC


  • Devemos adquirir um UPS senoidal para fontes com PFC ativo a fim de que haja uma filtragem eficiente das correntes harmônicas. Fazendo com que nossos equipamentos recebam tanto quanto possível, já que a rede elétrica no Brasil tem suas instabilidades dependendo do lugar, uma energia "pura".


  • O UPS converte CA para CC para alimentar suas baterias internas e quando não há energia da rede, ele transforma CC em CA para alimentar o computador e/ou equipamentos ligados nele. Mas sem interrupção da energia da "rua", ele alimenta os equipamentos ligados à ele com CC.
  • Vimos que 60Hz é a melhor frequência para nossos equipamentos no Brasil e que temos que encontrar nobreaks que consigam entregar essa frequência com o que chamamos de ondas senoidais puras.


Aqui já nos deu uma ideia do modelo que devemos comprar mas sem nenhum dos cáuculos ainda. Mas vamos posteriormente mostrar esses de maneira bem simples.


Grandezas físicas fundamentais da eletricidade[edit | hide | edit source]

GRANDEZA FÍSICA SÍMBOLO EXPRESSA SÍMBOLO FÓRMULAS CONCEITOS
Potência elétrica Pot Watts W Define-se potência elétrica como a razão(divisão) entre a energia elétrica transformada e o intervalo de tempo dessa transformação:


  • Pot = É a potência dissipada expressa em watts (W).
  • ε = Energia elétrica transformada é expressa em kilowatts-hora(kWh)
  • Δτ = Intervalo de tempo dessa transformação é expressa em segundos(s)


Energia elétrica Ε kilowatts-hora kWh
  • 1Wh = 3,6×103J = 3,6 kJ = 3600J
  • 1.000 Wh = 3,6×106J
  • 1kWh=3.600.000J (1000W x 3600s)
Fazendo uso da fórmula de Pot, podemos inferir à partir dela que poderíamos escrever energia como sendo um produto de potência por tempo:


  • P = É a potência dissipada expressa em watts (W).
  • ε = Energia elétrica transformada é expressa em kilowatts-hora(kWh)
  • Δτ = Intervalo de tempo dessa transformação é expressa em segundos(s)


Potência elétrica P Watts W A potência em um elemento de circuito contínuo pode ser determinada pela fórmula:


  • P = É a potência dissipada expressa em watts (W).
  • U = Tensão elétrica utilizável (ddp = diferença de potencial, U=VA-VB) → É a tensão elétrica entre os terminais do consumidor expressa em volts (V)
  • I = Corrente elétrica → É  a corrente elétrica que circula no consumidor expressa em Ampére (A)
Potência aparente S volt-ampère VA É a potência total. Ela é o que resulta da tensão(V) e corrente(A) eficazes: VA[5]. Neste produto ela é apenas um valor de cáuculo e não é levada em conta a diferença angular entre a tensão utilizável (U) e a corrente (I):


  • S = É a potência Aparente expressa em volt-ampère (VA).
  • U = Tensão elétrica utilizável ( U = (V+) – (V-) ) → É a tensão elétrica expressa em volts (V).
  • I = Corrente elétrica → É  a corrente elétrica expressa em Ampere (A).


Potência ativa P Watts W No cálculo da potência ativa é importante considerar o produto entre a corrente e a tensão e também o fator de potência (cos φ):


  • P = É a potência Ativa expressa em watts (W).
  • U = Tensão elétrica utilizável → É a tensão elétrica expressa em volts (V).
  • I = Corrente elétrica → É  a corrente elétrica expressa em Ampere (A).
  • cosΦ = Constante da defasagem.


Potência reativa Q volt-ampère reativo var Potência reativa é a parcela da potência aparente(S) desperdiçada pelo circuito. Sua função é criar o circuito magnético nas bobinas e um campo elétrico nos capacitores. Como os campos aumentam e diminuem acompanhando a freqüência, a potência reativa varia duas vezes por período entre a fonte de corrente e o consumidor. A potência reativa aumenta a carga dos geradores, dos condutores e dos transformadores originando perdas de potência nesses elementos do circuito. A unidade de medida da potência reativa é o volt-ampère reativo (var[6]):


  • Q = É a potência Reativa expressa em volt-ampère reativo (var).
  • S = É a potência Aparente expressa em volt-ampère (VA).
  • senΦ = É a constante da defasagem.



Potência ativa CA P Kilowatt kW
  • 1 x 103 W
  • 1kW = 1000W
  • É a potência elétrica real gerada por um gerador.
  • Energia convertida em saída útil e funcional.


Potência aparente CA S kilovoltamperes kVA
  • 1 x 103VA
  • 1kVA = 1000VA
  • O kVA informa o quanto está sendo utilizado totalmente num sistema.


Potência reativa CA Q kilovoltamperes-reativos kvar
  • Não é responsável em gerar um trabalho[7].
  • Atua entre o gerador de energia e a carga em si.
  • É considerada a potência dissipada.




Triângulo das potências[edit | hide | edit source]



Fator de potencia5 formula.png


A potência elétrica e a caneca de chopp - uma ilustração[edit | hide | edit source]





A Potência Ativa = camada de chopp que fica abaixo da espuma. A Potência Reativa = é a espuma que é desperdiçada. A Potência Aparente = é o valor pago por ela inteira.


Fator de potência elétrica (FP) - Eficiência[edit | hide | edit source]


Estabelece-se como FP a divisão de potência ativa e real( KW ) pela potência aparente total( KVA ). Ele revela a eficiência com a qual a energia esta sendo usada com variações entre 0 e 1. Contudo, quanto mais perto de 1, mais eficiente será.










Como achar o FP (eficiência)[edit | hide | edit source]


Para chegarmos ao fator de potência, vamos imaginar que uma máquina operatriz, trabalhasse com 100 kW ( potência ativa ) e a energia aparente consumida é 125kVA (potência aparente), então dividimos 100 por 125, e chegaremos ao FP = 0,8:



Exemplo de um tipo de máquina operatriz: Máquina fresadora CNC. Image by Siegbert Pinger from Pixabay



Eficiência em forma decimal



Eficiência em forma de porcentagem[8]








Como achar o VA[edit | hide | edit source]


Digamos que você precisa do VA dessa máquina operatriz cujo fator de potência, foi o da anterior, FP = 0,8 e que tem uma P = 100 kW, e você não soubesse quantos kVA ela tem:




ou



1kVA = 1000VA

125kVA x 1000 = 125000VA



Cáuculos para achar o nobreak ideal[edit | hide | edit source]


NOBREAK22.png

Porcentagem[edit | hide | edit source]

Geralmente se somam ao valor de W uns 40%. Algumas pessoas costumam somar 70%. Mas isso vai depender muito de quantos dispositivos serão plugados nele.






SOMA DOS EQUIPAMENTOS FONTE NOBREAK
POTÊNCIA ATIVA + 40% Fonte PFC ativo POTÊNCIA APARENTE TIPO DE ONDA
1000W 1400W SIM 1400VA 1,4kVA SENOIDAL



Achando o VA compatível com os seus W[edit | hide | edit source]


Você pode achar o VA através da fórmula do fator de potência. Mas para isso, você precisa ter os W e o FP.







SOMA DOS EQUIPAMENTOS Fonte PFC ativo POTÊNCIA DO NOBREAK TIPO DO NOBREAK FP DO NOBREAK
1400W SIM 1250VA 1,25kVA SENOIDAL 0,8



Achando os W compatíveis com os VA de seu UPS[edit | hide | edit source]

Se em caso contrário, você já possui o nobreak e quer ver a compatibilidade com a fonte que deseja comprar, essas fórmulas podem ser usadas.










SOMA DOS EQUIPAMENTOS Fonte PFC ativo POTÊNCIA DO NOBREAK TIPO DO NOBREAK FP DO NOBREAK
1120W SIM 1400VA 1,4kVA SENOIDAL 0,8





Conversores e cauculadoras de unidades - online[edit | hide | edit source]

Caso não tenha uma certa intimidade com cáuculos de unidades físicas e suas grandezas, deixamos aqui alguns links de calculadoras e conversores online.




VA em Watts Fonte ideal para o PC Conversor de Unidades Caucular FP Conversor de unidades





O nobreak e a fonte compatível[edit | hide | edit source]


Os cáuculos acima são baseados no uso de uma fonte com PFC ativo e do tipo senoidal. Por isso achamos interessante comentarmos as razões dessa escolha como a mais indicada.

Como vimos anteriormente, o FP é o responsável, em nível simples, pela indicação da eficiência de um aparelho: 0 à 1. E o corretor de fator de potência, o PFC (power factor correction), ele regula a CA fora de fase retirando ou diminuindo a corrente harmônica, obviamente, isso dependerá muito de como é a sua rede elétrica local. Essa correção é sentida pelo PFC ativo[9] ou passivo.


Fonte de alimentação de computador, "MICRONICS Power Supply the Classic II series" by TheBetterDay is licensed under CC BY-ND 2.0




Mas o que nos interessa é o ativo por ser o PFC que a fonte em questão tem, e por essa razão ela dispensa o uso de filtro de linha, estabilizadores e nobreaks standby (offline), ou seja, podendo ser plugada diretamente na tomada.

Não trataremos sobre o assunto de economia de energia elética por existirem vários fatores envolvidos como:

  • Taxas locais diferentes de energia.
  • A pureza dessa energia que chega até você.
  • O tipo de rede: monofásica, bifásica ou trifásica.
  • A instalação elétrica.
  • A quantidade de equipamentos elétricos que você possui.

Fonte de alimentação genérica sem PFC ativo.
Por fim, se tornou irrelevante tocar nesse assunto, mas certamente, você terá uns kWh à menos em sua conta de energia.


Logo Abaixo teremos uma tabela comparativa para você escolher a fonte compatível com o nobreak que deseja comprar ou se não comprou ainda os dois, já faça a verificação de compatibilidade.

ATENÇÃO! Se ligar esse computador, que tem uma fonte com PFC ativo, num filtro de linha, estabilizador ou um nobreak não sinoidal, você poderá afetar não só o bom funcionamento dessa como também queimar componentes da placa mãe e em decorrência disso perder dados, placas off-board dentre outros problemas:
  • FILTRO DE LINHA: Ele não fará diferença. À menos que a energia de seu local seja muito instável. Mas porque um filtro de linha, para se "proteger" de quedas, se você está aqui por um nobreak, não é mesmo?


  • ESTABILIZADOR: Ele tem a função de converter de 220 para 110 e "estabilizar" para proteger a fonte do PC. Mas a própria fonte já faz isso. Ela tanto é bivolt quanto seu fator de correção é o ativo, isto é, executa suas funções bem melhor que este. Em termos práticos, você certamente estará diminuindo seu FP, e sua fonte será tão útil quanto uma genérica com direito a perda de qualidade e aquecimento. Claro, isso é opinião de quem já errou nesse sentido, mas use como desejar por sua conta e risco.


  • NOBREAK NÃO-SINOIDAL: Costumam não garantir a chegada de uma energia "pura" na fonte de alimentação, em um instante de tempo, pelo processo que ocorre na troca de correntes quando há interrupção de energia elétrica ao nobreak.





Tabela 80 Plus[10][edit | hide | edit source]


80 Plus tablenew (1).png



Entendendo a tabela 80 plus[edit | hide | edit source]


Imaginemos que você tem um computador com uma fonte de 650W com Selo 80 plus white. Olhando a tabela você percebe que ela garante 80%, ou seja, um FP = 0,8 de eficiência à partir de:

  • 20% - mínimo de uso em W para que a eficiência de 0,8 tenha efeito.


  • 50% - média de uso em W considerada a ideal. No caso da 80 plus white ele permanece nos 80%. Mas observe a tabela e veja que nos outros selos, o FP aumenta. E quanto maior ele for, maior e melhor serão os benefícios do uso dessa tecnologia para o seu desktop e sua eficiêcia.


  • 100% - É o máximo de uso. Mesmo assim, ele ainda garante uma entrega dessa energia "limpa" dentro dos 80% de eficiência. Mas é importante notar que perde um pouco para os 50% de uso.


Exemplo[edit | hide | edit source]



FONTE 80 PLUS

*não-redundante - 127V

TOTAL POWER[11] 20% 50% 100% EXIGÊNCIA DO PC[12]

100W

EXIGÊNCIA DO PC[13]

350W

650W OOjs UI icon arrowNext-ltr.svg FP FP FP Uso da fonte (%) Uso da fonte (%)
0,8 0,8 0,8 15,38% 53,84%
W W W Eficiente? Eficiente?
130W 325W 650W Não Sim


Explicação:


A exigêngia de 100W:

  • Com os seus 15,38%, ela não consegue atingir o mínimo exigido de 20% que já garantiria um FP = 0,8.

A exigêngia de 350W:

  • Com os seus 53,84%, ela fica na média com um pouco à mais dos 50%, isso garante um FP = 0,8, levando em conta o tipo de selo: o white.


É interessante notar que nem sempre uma fonte com maior potência será excelente devido ao fator de potência.






Tipos de Nobreaks[edit | hide | edit source]

Vamos entender de forma simples, os tipos de nobreaks e sua utilização.
Topologia Indicação técnica Tipo de onda Prós Contras Sugestão de equipamentos próprios
Offline ou Standby
  • Para lugares que não têm muita queda de energia elétrica.
  • Não devem ser utilizados com fontes com PFC ativo.
  • Residências.
  • Pontos de venda.
  • Atendimento de telemarketing.
  • Pequenas empresas.
  • etc.
Quadrada[14]
  • Costumam ter preços bem reduzidos.
  • Oferece uma pequena proteção.
  • Pode demorar de 10 à 100 ms para perceber a queda de energia da concessionária e isso pode causar problemas graves tanto à fonte quanto aos equipamentos plugados nele.
  • Redução de vida útil e autonomia das baterias.
  • Entrega de energia "suja"
  • Algumas vezes confundida com a semi-senoidal mas são diferentes. Essa é só quadrada.
  • Equipamentos eletroeletrônicos simples de uso doméstico que não requeiram explicitamente onda senoidal(corrente elétrica igual à da tomada)
  • Desktops de uso domésticos sem muita intensidade ou que requeira armazenagem importante de dados. Ex: TCC, Banco de dados e etc.
Senoidal I
  • Para lugares que têm quedas de energia em intevalos de tempos mas não constantes.
  • Não devem ser utilizados com fontes com PFC ativo.
  • Residências.
  • Pontos de venda.
  • Atendimento de telemarketing.
  • etc.
Retangular PWM

(Senoidal Por Aproximação) ou Semi-Senoidal.

  • Upgrade do modelo offline: um melhoramento das ondas quadradas.
  • Costumam ter preços intermediários entre o offline e o online.
  • Oferece uma segurança baixa ou média dependendo do aparelho.
  • Ainda têm mudanças bruscas que podem quebrar os seus equipamentos.
  • Não podem ser conectados à máquinas com motores por indução, equipamentos médicos, rádios, amplificadores, centrais telefônicas e relógio-ponto, dentre outros.
  • Redução de vida útil e autonomia das baterias.
  • Entrega de energia "suja".
  • Equipamentos eletroeletrônicos simples de uso doméstico que não requeiram explicitamente onda senoidal(corrente elétrica igual à da tomada)
  • Desktops de uso domésticos sem muita intensidade ou que requeira armazenagem importante de dados. Ex: TCC, Banco de dados e etc.
Senoidal II
  • Para lugares que têm quedas de energia em intevalos de tempos mas não constantes.
  • Devem ser utilizados com fontes com PFC ativo.
  • Residências.
  • Pontos de venda.
  • Atendimento de telemarketing.
  • Home office.
  • etc.
Senoidal Pura
  • Upgrade do modelo semi-senoidal.
  • Regulam a tensão elétrica.
  • Mudança de corrente entre 3 à 8 ms, que é aceitável.
  • Oferece uma segurança média à boa de acordo com a marca do UPS.
  • Entrega de energia mais "limpa" que os anteriores.
  • Bateria acionada com menor frequência que os anteriores mas ainda não tão boa quanto o online.
  • Redução de vida útil e autonomia das baterias em relação ao de dupla-conversão.
  • Workstations
  • Computadores para desevolvimento.
  • Computadores para youtubers.
  • Computadores para armazenagem de dados.
  • Servidores médios.
  • Dentre outros.
Online ou Dupla-Conversão
  • Para grandes empresas e indústrias.
  • Devem ser utilizados com fontes com PFC ativo.
  • Para produtos sensíveis em nível de risco.
  • Para empresas que não podem ficar sem receber informações de seus dados.
  • Data centers.
  • Indústrias.
  • Serviços.
  • Aplicações críticas em geral.
Ondas Senoidais Puras
  • Nobreak é sempre alimentado pela bateria.
  • Bateria sempre alimentada e recarregada.
  • Melhor filtragem da rede elétrica.
  • Alimentação direta gerada por suas baterias.
  • Altos indíces de segurança.
  • Prolongamento de vída útil das baterias.
  • Energia própria
  • Energia Constante
São ótimos mas são caríssimos para usuários comuns e residências ou uso em home-office.
  • Servidores.
  • Network closets.
  • Equipamentos médicos.
  • etc.



Autor: Pfyh.




Se você gosta do meu conteúdo, considere comprar um café para mim ou se desejar, me dê um apoio.


Visite-nos sempre!!!

  1. Principais fontes de eletricidades.
  2. Um Condicionador de Energia – é um dispositivo que filtra e distribui a energia para diversos tipos de equipamentos eletrônicos, tais como monitores de estúdio e interfaces de áudio. Fonte: E-home Recording Studio
  3. Também denominada de diferença de potencial (d.d.p). Seu símbolo é o V. É uma grandeza física que esta intimamente ligada ao conceito de corrente elétrica.
    Fonte: Info escola
  4. CH, não está no S.I., nós o chamamos assim a fim de evitar muitas repetições.
  5. O voltampere (pt) ou volt-ampère (pt-BR) (símbolo VA) é a unidade utilizada na medida de potência aparente em sistemas elétricos de corrente alternada. Um circuito de corrente alternada diz-se que transporta uma potência aparente (S) de 1 VA quando nele circula uma corrente eficaz de 1 ampere com uma diferença de potencial eficaz de 1 volt. FONTE: Voltampere, Wikipedia.
  6. Fonte: Manual de Correção do fator de potência
  7. Ao passar por uma carga instalada em um circuito, a corrente elétrica produz, entre outros efeitos, calor, luz e movimento. Esses efeitos são denominados de trabalho. O trabalho de transformação de energia elétrica em outra forma de energia é realizado pelo consumidor ou pela carga. Ao transformar a energia elétrica, o consumidor realiza um trabalho elétrico. Fonte: Salada Elétrica.
  8. Selo 80 Plus = FP = 80% = 0,8
  9. PFC ativo é o uso de eletrônica de potência para alterar a forma de onda da corrente consumida por uma carga para melhorar o fator de potência.  Alguns tipos de PFC ativo são buck , boost , buck-boost e condensador síncrono . A correção do fator de potência ativo pode ser de um estágio ou de vários estágios. Fonte: PFC ativo, Wikipedia.
  10. Fontes de alimentação e fabricantes certificados 80 PLUS
  11. Estas fontes tem uma entrega real de uns 96% em relação do total power que se encontram nas caixas da Corsair(fonte de alimentação dessa marca que serviu como base). Por isso que 96% de 1000W(valor fictício) dará 960W. Ou se a sua fonte não for tão nova ou não é 80 plus, você terá que ver na caixa ou na tabela de rating encontrada online referente à sua fonte no site do fabricante. Cáuculo simples: Multiplique a voltagem máxima positiva em CC de +12V * 80A = 960W que é a entrega real dessa fonte.
  12. Exemplo de um pc que exige de sua fonte apenas 100W de uso.
  13. Exemplo de um pc que exige de sua fonte apenas 350W de uso.
  14. As ondas quadradas variam de forma não gradual. Fonte: bztech